Inicio > Mis eListas > gap > Mensajes

 Índice de Mensajes 
 Mensajes 8068 al 8107 
AsuntoAutor
Mensaje del Maestr Jebner Z
Para hombres: Disf Anahuak
Ley de Renacimient Anahuak
Re: Hacia la Inter Anahuak
Declaracion de la Anahuak
Mensaje del Grupo Anahuak
OTRA: Re: Hacia la Anahuak
Fat sunspot, slend Anahuak
What the bleep. LA Thammy A
Mensaje del Maestr Jebner Z
Segunda Parte de B julian p
En busca del agua Guillerm
CORRE ELECTRÓNICO algthe
RITUAL DE LUNA LLE Anahuak
Su meta siguiente Lidia Bá
Shamballa - Sabidu Anahuak
NUMEROLOGIA / Glad Anahuak
MENSAJE DE SANANDA algthe
Mensaje del Maestr Jebner Z
Sánense a través d Susana P
Viaje Espiritual a Susana P
TUBO DE LUZ DE SAI aida bau
TUBO DE LUZ DE SAI aida bau
SENTIR LA UNIDAD Sorem
El Principio de la info
INTI RAYMI 2005 / Anahuak
Mensaje del Maestr Jebner Z
Boletin del Pequeñ Anahuak
Homero Aridjis hac Anahuak
V CONVENCION MEDIO Anahuak
MAGAZINE MIND-SURF Anahuak
Pagina con mensaje Anahuak
Liviano...como un Anahuak
Sanacion con los E Anahuak
Mensaje del Maestr Jebner Z
LOS SECRETOS DE L Sofia de
No hace falta insi Anahuak
Mensaje del Maestr Jebner Z
La homofobia tambi Anahuak
Da lo mejor de ti Anahuak
 << 40 ant. | 40 sig. >>
 
FORO GAP INTERNACIONAL
Página principal    Mensajes | Enviar Mensaje | Ficheros | Datos | Encuestas | Eventos | Mis Preferencias

Mostrando mensaje 9976     < Anterior | Siguiente >
Responder a este mensaje
Asunto:[GAP] Sobre el Chamado do Beijaflor en Brasil / Septiembre 17-29
Fecha:Miercoles, 4 de Mayo, 2005  18:47:12 (-0500)
Autor:Anahuak Home <redanahuak @...............mx>

From: Alberto Ruz <subcoyotealberto@...> 
Date: Wed, 04 May 2005 12:36:14 -0500 (CDT) 
To: Ricardo Ocampo <redanahuak@...> 
Subject: Sobre el Chamado do Beijaflor en Brasil 
 
 
claudiospinola@... 
 
 
A Terra chama por seus filhos! 
  
O CHAMADO DO BEIJA FLOR 
CONSELHO DE VISÕES PARA CONEXÃO 
 EM REDE DAS AÇÕES BIORREGIONAIS 
 
 
 
Construímos hoje, as bases para a nova realidade 
sustentável do amanhã. As ferramentas para essa 
construção do OUTRO MUNDO POSSÍVEL, já se encontram 
disponíveis, o caminho é de convergência e ação 
direta. 
  
 
 
INDÍCE 
O Que é o Chamado do Beija Flor? 
 
1- Onde e quando acontecerá 
2- Eixos de convergência e ação 
3- Propósitos 
4- Conselhos de Visões – Ações Biorregionais, Conexão 
em Rede e Agenda 21 
5- Antecedentes 
6- Alicerces 
7- Perfil dos participantes 
8- Encontros que convergem no Chamado 
9- Auto Gestão no Chamado 
10-  Gestão Ambiental no Chamado 
  
Dinâmicas do encontro 
Aldeia Atemporal da Paz no Beija Flor 
1- Linha do Tempo – Desenho Temporal de 13 dias: 
 
• Fórum da Terra - 1º ao 6º dia 
• Dia do Sonho Mágico - 7º dia 
• Festival da Cultura Planetária - 8º ao 13º dia 
 
2- Mapa da Aldeia – Espaços Temáticos 
3- Atores: Organização, Facilitadores, Voluntários, 
Coletivos, Indivíduos, Mídia Alternativa e Convidados. 
4- Inscrições: 
Atividades para o Fórum da Terra 
Atividades para o Festival da Cultura Planetária 
Quem somos? 
 
• Comitê Organizador 
• Parceiros 
• Apoiadores 
• Contatos 
  
 
O Que é o Chamado? 
 
O Chamado do Beija Flor é uma sagrada convocação 
planetária que reunirá indivíduos e coletivos que já 
trabalham em suas Biorregiões para o restabelecimento 
do equilíbrio Biosférico 
 
O Chamado será um espaço para potencializar as chaves 
necessárias para a mudança global de paradigmas, 
articulando em Rede saberes e fazeres atuais e 
ancestrais com o propósito da harmonização social, 
ambiental, integral e holística com a visão da 
transdiciplinaridade, do ecumenismo e da Cultura de 
PAZ. 
 
 
 Onde e quando acontecerá? 
 
O encontro acontecerá na biorregião do Sítio Flor de 
Ouro, projeto de ecoaldeia desenvolvido no Vale do 
Moinho, Município de Alto Paraíso, Estado de Goiás - 
Chapada dos Veadeiros, na região central do Brasil. 
 
O encontro acontecerá durante os 13 dias da Onda 
Encantada da Terra - 17 a 29 de setembro de 2005, onde 
teremos a oportunidade de celebrarmos juntos o 
equinócio de primavera no dia 22 de setembro (Semente 
Galáctica). 
A Chapada dos Veadeiros 
A Chapada dos Veadeiros é considerada uma das mais 
antigas formações geológicas do mundo, estimando-se em 
mais 1,6 bilhões de anos o início da sua constituição. 
    
O encontro de duas placas tectônicas, ao se fundirem, 
produziram vários metais e minérios, com afloração de 
cristais de quartzo. A região possui a maior placa de 
cristal do Planeta, tendo a maior luminosidade do 
planeta quando vista de fora da Terra. 
O Bioma da região é o Cerrado. O Cerrado da Chapada é 
de altitude, chega a alcançar quase 1.700 metros acima 
do nível do mar, o raro Cerrado de altitude que se 
encontra aqui é semelhante ao do Tibet. A Chapada 
contêm uma vasta gama de ecossistemas representativos 
do cerrado, incluindo chapadas, nascentes, vales de 
encosta e sertão.  
A flora e a fauna da região são riquíssimas em 
espécies exóticas e medicinais, sendo muitas delas 
endêmicas. O Cerrado constitui um banco genético de 
plantas mater, que dão origem à boa parte das plantas 
do continente.  
A região possui um clima semitropical de altitude, 
caracterizado por temperatura média de 22 graus 
centígrados e um regime de duas estações bem 
definidas, as chuvas (novembro a abril) e a seca (maio 
a outubro). 
Devido ao seu relevo, a região apresenta uma paisagem 
espetacular, com inúmeras corredeiras e quedas d'água 
(cachoeiras). Os rios são muitos, gerando eventos 
naturais de rara beleza. 
 
 
7 Eixos de convergência e ação 
Os eixos de convergência interagem entre si de maneira 
transdisciplinar  
para a organização da sociedade harmônica e 
sustentável do amanhã 
 
 
 
• AMBIENTE BIOSFÉRICO: permacultura e agrofloresta, 
reforma agrária e movimentos sociais campesinos, eco 
vilas, Energias Renováveis, Tecnologias do Novo Tempo, 
ecoturismo e outros. 
• ARTE: Manifestações artísticas, arte-educação, 
projetos culturais, Artivismo: A arte como ferramenta 
de transformação planetária, apresentações e outros. 
• SAÚDE: Medicina ancestral, plantas medicinais, 
terapias alternativas, alimentação integral, práticas 
mente/corpo/espírito e outros. 
• NOVA ECONOMIA: Desenvolvimento Sustentável, Economia 
Solidária, Consumo Consciente, Redes de Trocas, 
Comercio Justo, micro-empreendimentos, cooperativas, 
círculos de produção, e outros. 
• EDUCAÇÃO para a NOVA ORDEM SOCIAL: 
Unidiversidade da Vida: Agenda 21, Cultura de Redes, 
Biorregionalismo, Sustentabilidade, Cultura de Paz, 
Resolução de Conflitos e Decisão por Consenso, Reforma 
do Calendário e outros. 
Atuação com as crianças hoje para os alicerces do 
amanhã: Ecologia profunda, Educação holística, 
conscientização sócio-ambiental, pedagogia e outros. 
• COMUNICAÇÃO - Software Livre, Inclusão Digital, 
Mídia Alternativa, Democratização das Informações, 
impressões independentes e outros. 
• ESPIRITUALIDADE E ECUMENISMO: Transformação do nosso 
modo humano de pensar, de ver, de sentir em uma 
consciência espiritual profunda, ampla e holística 
integrando a existência humana em um modo de viver 
divino. 
  
 
 
Propósitos 
 
 
 
O CHAMADO DO BEIJA FLOR nos dará a oportunidade de 
criarmos juntos esta Aldeia Atemporal de Paz. 
Criaremos um processo que nos inspire, ensine e seja 
uma prova palpável e vivencial onde uma sociedade 
ecotópica É POSSIVEL, já que existem os elementos e as 
pessoas para construí-la. Trilhemos juntos os passos 
históricos para passar do protesto para a proposta, do 
sonho para a materialização, da visão para a ação, do 
fórum de discussão para a realização da nossa visão 
coletiva.  
                    
 
 
 
• Criar e incentivar a dinâmica de um concílio de 
visões planetário permanente, com representantes dos 
coletivos das Biorregiões, conectando ações locais em 
uma rede de sustentabilidade Biosférica; 
• Mobilizar indivíduos e coletivos a debater assuntos 
referentes às políticas públicas locais e globais, 
desenvolvendo uma Agenda 21 para ação Biorregional em 
Rede que integre nossos propósitos em uma Cultura de 
Paz permanente; 
• Atuar em Rede com a mídia alternativa para a difusão 
das iniciativas traçadas durante e após o Chamado; 
• Incentivar e aprimorar novas formas de integrar 
política e espiritualidade; 
• Gerar um espaço permanente para capacitar indivíduos 
onde os mesmos se tornem agentes de transformação 
planetária; 
• Integrar as agendas das campanhas globais, das novas 
formas de artivismo e ações diretas; 
• Fomentar as iniciativas que viabilizem uma Rede de 
captação de recursos; 
• Estabelecer vínculos de solidariedade entre as 
gerações futuras e atuais; 
• Trocar saberes e fazeres ancestrais e atuais; 
• Celebrar a Vida em um espaço de constante 
manifestação artística e cultural. 
 
São convocados todos os indivíduos e coletivos ligados 
à Cultura da Paz, Permacultura e Ecovilas, 
Espiritualidade e Ecumenismo, Ecologia, Economia 
Solidária, Mídia Alternativa e Software Livre, Arte, 
Educação, Movimentos Indígenas, Comunidades 
Tradicionais, Magos da Terra, Curadores, Ativistas 
Sociais e Artivistas Planetários, Lideres espirituais 
e políticos, Sonhadores e Guerreiros de todos os 
cantos da Terra. 
  
 
 
Conselhos de Visões 
Ações Biorregionais, Conexão em Rede e Agenda 21 
 
Durante a programação do encontro haverá distintos 
Conselhos de Visões nas dinâmicas da Energia Circular, 
Bastão Sagrado e Decisão por Consenso. 
Haverá tanto conselhos temáticos criados e sugeridos 
durante o próprio encontro como conselhos propostos 
pela organização. 
 
 
Ações Biorregionais 
Uma biorregião é uma região de vida, uma área 
geográfica cujos limites tem sido estabelecidos por 
sua natureza e não pelos interesses humanos, e que se 
distingue de outras áreas por suas características de 
flora, fauna, clima, rochas, solos, configuração do 
terreno, assim como pelos assentamentos e culturas 
humanas características do local. 
 
Primeiramente serão realizados os Conselhos das Ações 
Biorregionais em cada Eixo de Convergência, onde serão 
apresentadas as ações culturais, ambientais e sociais 
desenvolvidas nas diversas biorregiões representadas 
pelos indivíduos e organizações presentes nos 
conselhos com o intuito de democratizar as ferramentas 
práticas que cada Biorregião aplica em prol da 
Sustentabilidade local e do enraizamento das culturas 
nativas.  
 
 
Conexão em Rede 
A articulação entre diversos coletivos e indivíduos 
por meio de ligações, trocam elementos entre si, 
fortalecendo-se reciprocamente, se multiplicando em 
novas unidades, fortalecendo todo o conjunto na medida 
em que são fortalecidas por ele, permitindo-lhe 
expandir-se em novas unidades. 
 
A conectividade é a razão do movimento permanente da 
rede. Conexões produzem conexões, e novos pontos 
conectados incorporam ao sistema as conexões que 
carregam. 
 
Cada novo ponto conectado amplia os limites da rede. 
Uma rede pode ter muitos níveis, camadas, círculos, 
dimensões. Redes não têm centro, portanto também não 
tem periferias.  
As redes se interpenetram e se combinam. 
 
Os Conselhos para a Conexão em Rede das Ações 
Biorregionais visam criar laços para o intercambio e 
retroalimentação das Ações Biorregionais. 
 
 
Agenda 21 
A partir da Conferencia das Nações Unidas para o 
Desenvolvimento Sustentável a Eco 92, realizada há 13 
anos no Rio de Janeiro, Brasil, mais de cem chefes de 
Estados, organizações não governamentais, políticos, 
lideres espirituais e indivíduos comprometidos com a 
saúde do planeta, apontaram documentos e soluções 
sustentáveis para o próximo século, entre eles a 
Agenda 21.  
 
Com o propósito de integrar os três setores da 
Sociedade, a Agenda 21 aponta soluções e práticas que 
vão de Direitos das Mulheres, Criança e Adolescente, 
Desertificação, Lixo a Agricultura Orgânica. A Agenda 
21 pode e deve ser aplicada nos Países, Estados, 
Municípios, Bairros, Escolas, Ruas, Empresas e/ou em 
qualquer coletivo que se organize e trace metas 
praticando a Cidadania Planetária com o pensamento 
global e ações locais. 
 
Os Conselhos de Visões para a Agenda 21 das Ações 
Biorregionais visam estabelecer metas em comum a serem 
praticadas e desenvolvidas nas biorregiões de todos os 
participantes do Chamado do Beija Flor. 
 
 
 
 
Antecedentes 
 
 
O Conselho de Visões é um movimento originado no 
México em início dos 90, com a finalidade de criar um 
espaço anual para a realização de encontros regionais, 
criar uma rede informal entre grupos de todos os 
países e propiciar a aproximação com os movimentos 
alternativos de norte e sul da América. 
Em 1996, o movimento dos Conselhos de Visões culminou 
com a convocação do 1º Conselho Biorregional das 
Américas no povoado de Tepoztlán, México onde pela 
primeira vez se reuniram centenas  de representantes 
das redes ecologistas, biorregionais e espirituais de 
todo o continente americano e do mundo. 
Até hoje foram realizados 8 encontros em distintas 
zonas geográficas e culturais. O último foi o Chamado 
do Condor em Cuzco, Peru. 
Durante esta série de eventos internacionais em terras 
mexicanas e especialmente em uma viagem coletiva de 
membros do Conselho de Visões ao encontro das Tribos 
do Arco Íris e Novo México, Estados Unidos em julho de 
1995, se confirmou à intenção coletiva de convocar uma 
caravana do arco íris para levar estas mensagens de 
paz e reencontro com a Mãe Terra à América Central e 
do Sul. 
Na forma de um projeto internacional móvil e 
experimental nasce La Caravana Arco Íris pela Paz que 
roda a América Latina, desde então levando arte, 
educação e ecologia a diversos países. 
Após 7 anos do Conselho Biorregional em Tepoztlán em 
1996, acontece em 2003 no Vale Sagrado dos Incas no 
Peru, o Chamado do Condor – Conselho de Visões 
Biorregionais, que contou com 800 pessoas entre 
indivíduos, redes e coletivos de 36 países. 
Foi consensuado durante o Condor, no Conselho de 
Visões de Líderes Biorregionais, que o próximo Chamado 
seria na Chapada dos Veadeiros – Brasil, no mesmo 
período do ano - equinócio da primavera. Manifesto 
Durante o próprio Chamado do Condor, os Brasileiros 
presentes criaram uma comissão organizadora que desde 
então, assumiu o Bastão Sagrado, focalizando e 
alimentando a construção do Chamado do Beija Flor no 
Brasil.   
 
 
Alicerces 
Focando a viabilização e sustentabilidade das Ações 
Biorregionais, 
O Chamado é um espaço das manifestações artísticas, 
científicas e espirituais dentro da dinâmica 
Transdisciplinar em prol do Desenvolvimento 
Sustentável. 
O Chamado estabelecerá parcerias e elos com governos, 
iniciativa privada e Sociedade Civil organizada, 
praticando os preceitos da Agenda 21, fortalecendo os 
projetos e ações diretas que materializem as propostas 
encaminhadas durante e pós Chamado.   
O Encontro fomentará a consciência da cidadania 
planetária propondo a integração entre arte, política, 
sociedade e espiritualidade em práticas cotidianas. 
 
Perfil dos participantes 
 
O Beija Flor será um encontro Multicultural e 
Transmilitante baseado nas experiências mais refinadas 
daqueles que aspiram uma vida mais elevada e 
verdadeira e aderem o seguinte perfil: 
• Visão de futuro e um profundo conhecimento da 
realidade na qual cada um trabalha; 
• Senso de pertencimento à natureza de forma que 
possamos protege-la como que protegendo a nós mesmos; 
• Capacidade para atuar como agentes de mudanças na 
sociedade por meio de suas iniciativas; 
• Habilidade para facilitar o crescimento e o 
desenvolvimento de outros, bem como constituir grupos 
e trabalho em equipe; 
•  Abertura ao constante aprendizado circular; 
• Aptidão para buscar consenso, desenvolver alianças e 
promover o diálogo e a comunicação em Rede; 
• Motivação constante para superar os obstáculos; 
• Estar consciente da união essencial da humanidade, e 
ter a vontade de colaborar para a realização desta 
união; 
Encontros que convergem no Chamado 
 
• Movimento Biorregional das Américas 
• Fórum Social Mundial/ Aldeia da Paz 
• ENCA –Encontro Nacional de Comunidades Alternativas 
• Rainbow - Encontro dos Guerreiros do Arco Íris 
• Conselhos de Visões Biorregionais 
• Fóruns e Encontros ecologistas, artísticos e 
culturais 
• ENA / GEN – Encontro de Eco Vilas 
  
 
Autogestão no Chamado 
A autogestão compreende-se pela horizontalidade na 
maneira organizacional das comunidades sendo seus 
indivíduos agentes transformadores dos espaços que 
utilizam. A autogestão parte do princípio de que todos 
os indivíduos são aptos a debater os assuntos públicos 
e desenvolver soluções para problemas que possam 
dificultar o convívio no local do Chamado. 
Tod@s @s participantes do Chamado administram, decidem 
e executam decisões em níveis circulares e consensuais 
sem que haja hierarquização do processo. 
Dessa forma cria-se um elo de construção coletiva que 
aprimora a nova maneira de cidadania planetária e não 
reproduz as relações paternalistas, desiguais e 
individualistas do sistema capitalista. 
Tod@s @s  atividades propostas no Chamado deverão 
assumir o princípio da autogestão, onde cada 
proponente se torna completamente responsável pela 
viabilização e realização das atividades propostas. A 
organização do Chamado se compromete a oferecer as 
infra-estruturas e os recursos básicos para 
viabilização do encontro, zelando pela harmonia, 
segurança e sustentabilidade ambiental do mesmo. 
Desta mesma forma, cada núcleo presente na organização 
do Chamado do Beija Flor gerencia suas atuações com 
plena autonomia e responsabilidade perante o coletivo. 
 
A consciência da autogestão transcende eventuais 
posturas paternalistas e assistencialistas. 
 
Gestão Ambiental no Chamado 
Basta de guerra, Energias renováveis já! Nos tempos de 
crises energéticas e mudanças climáticas, a geração de 
energia é o grande desafio de todos as Biorregiões do 
mundo. É fundamental que essas energias sejam 
provenientes de fontes limpas e renováveis, rumando 
assim ao desenvolvimento sustentável. Este será um 
diferencial prático do Chamado já integrado com a 
dinâmica da Agenda 21 do Beija Flor. 
 Neste processo de construção estaremos experenciando 
um modelo de sustentabilidade e geração de energia 
curto, médio e longo prazo, direcionando os resíduos 
orgânicos para compostagem, reciclando todo o tipo de 
lixo sólido, criação de espaços bioconstruídos, 
utilização das energias eólica e solar, criar um 
viveiro de mudas nativas para reflorestamento local, 
remanejar e otimizar o uso de toda água circulante, 
reduzir a emissão de poluentes  trabalhando com novas 
ferramentas de sustentabilidade para a comunidade 
local.  
Visando o máximo aproveitamento das energias limpas e 
renováveis, vamos aplicar as tecnologias sustentáveis 
para desenvolver a infra-estrutura energética que um 
encontro deste porte requer. 
  
 
 
 
Dinâmicas do encontro 
Aldeia Atemporal da Paz no Beija Flor 
 
Desenho Temporal de 13 dias 
 
Fórum da Terra - 1º ao 6º dia 
O Fórum da Terra será o ponto de fusão para a formação 
da Teia de Sustentabilidade Biosférica. Um espaço onde 
Conselhos, Coletivos e Indivíduos aglutinarão suas 
visões, propostas e ações, dentro dos Eixos de 
Convergência. Ponto de germinação e consolidação de 
agendas, campanhas, ações integradas e dinâmicas de 
comunicação e retro-alimentação, com o intento de 
fortalecer as Ações Biorregionais conectando-as em 
Rede. 
 
Dia do Sonho Mágico - 7º dia 
O Dia que não haverá programação oficial. Momento de 
união, da espontaneidade e da toca livre entre os 
participantes. O eixo harmonizador que unificará as 
duas dinâmicas do Chamado. 
 
Festival da Cultura Planetária - 8º ao 13º dia 
Inicia-se dia 23 de setembro com a Celebração do 
Equinócio da Primavera. 
O Festival da Cultura Planetária será o momento dos 
Coletivos e Indivíduos encaminharem as propostas do 
Fórum da Terra rumando para a construção de um Mundo 
em harmonia integral. Momento em que o Chamado se 
torna um infinito palco para as diversas formas de 
arte com maior concentração de shows, oficinas 
artísticas e culturais, celebrações, danças e tod@s as 
manifestações dos povos presentes no Chamado. 
   
 
 
 
 
Mapa da Aldeia 
Espaços temáticos 
 
Os espaços temáticos são núcleos para a realização das 
diferentes atividades durante o Chamado, consolidando 
ações práticas, simples e cotidianas necessárias para 
a estabilização do Equilíbrio e Harmonização 
Biosférica. 
1. Ambiente Biosférico 
 
A palavra permacultura tem tantas definições quanto 
adeptos: de “agricultura permanente” ou mesmo “cultura 
permanente”, até significados mais amplos como 
“metodologia holística de cultivo da terra e da 
cultura humana”. Trata-se de uma integração entre 
várias iniciativas em prol da sustentabilidade 
planetária, entre as quais estão permacultura e 
agrofloresta, reforma agrária e movimentos sociais 
campesinos, eco vilas, Energias Renováveis, 
Tecnologias do Novo Tempo, ecoturismo e outros. 
Durante o Chamado apresentaremos soluções simples e 
sustentáveis para a melhor utilização dos recursos 
naturais.  
 
 
2. Universo das Artes 
 
Arte e cultura de cada biorregião: Todas as noites, o 
Conselho de Arte e Cultura coordenará atividades 
multiculturais com os artistas presentes no encontro. 
Haverá fogueiras, tambores, teatro, saraus, concertos, 
poesia, malabares, danças e celebração. A arte será 
acessível a todos. 
 
Geodésica das Artes - lounge: A soma da Geometria 
sagrada, das manifestações artísticas e dos recursos 
audiovisuais fomentará as infinitas possibilidades 
criativas.  
Cinepax: Espaço para as apresentações de vídeos, 
documentários e filmes, que tragam a temática da 
cultura de paz e contra cultura. 
Aldeia da Paz: todos os espaços abertos e fechados da 
Aldeia poderão ser palco para as distintas 
manifestações artísticas presentes no encontro. 
 
 
3. Templo da Cura: saúde 
Espaço vivencial destinado a conselhos, troca de 
práticas, ensinamentos, cursos e curas, que visem o 
resgate da medicina integrada com a tríade mente, 
corpo e espírito. Serão praticadas técnicas como 
massagens, Reiki, Florais, Fitoterapia, Acupuntura, 
Cromoterapia, Argiloterapia, sauna a beira do rio, 
entre outras vivências de cura individuais ou em 
grupo.  
 
 
4. Nova Economia e Mercado de trocas solidárias 
Economia Solidária é um modo de organizar a economia 
fundada na valorização do trabalho, do saber e da 
criatividade humana, como também nos valores da 
cooperação, da partilha e da solidariedade. 
Trata-se de um modo inteligente de organizar a 
produção, o comércio e o consumo de forma 
autogestionária, ética e sustentável a partir das 
necessidades, desejos e aspirações do indivíduo e da 
comunidade, respeitando as demais espécies da natureza 
e o meio ambiente.  
Trocas solidárias são práticas de intercâmbio de 
produtos, serviços e saberes sem uso de dinheiro 
oficial. Graças a elas mostramos como é possível 
estabelecer relações econômicas mais justas e 
solidárias. Elas podem acontecer das seguintes formas: 
• Como intercâmbio direto de produtos, serviços e 
saberes; é uma das metas dos participantes do Chamado. 
• Utilizando uma moeda social em lugar do dinheiro 
oficial.  
A promoção de um processo pedagógico - pratico sobre 
Cooperação e Economia Solidária será um dos focos 
deste espaço.  
Ampliar a consciência do que comemos e consumimos é 
uma das metas do encontro. 
O NÃO comprar e consumir produtos de Multinacionais 
são uma forma de ação direta e preservação dos 
recursos naturais do Planeta. 
A ação de não comercializar e não permitir o consumo 
de produtos de empresas involutivas dentro do Chamado 
tem como contrapartida o estímulo à comercialização de 
produtos de cooperativas, microempresas, iniciativas 
artesanais biorregionais, mostrando aos participantes 
do encontro as diversas opções de compras conscientes 
e alertando-os para os efeitos nocivos que as 
TRANSNACIONAIS exercem na sociedade e na natureza. 
 
Mercado dos cristais - Durante o Chamado do Beija Flor 
tanto será promovido o Mercado das Trocas Solidárias 
(MTS) no Espaço de Convergência da Economia Solidária 
como também será estimulado o uso da moeda social em 
todas atividades comerciais presentes no encontro. 
A Moeda Social do Chamado será o Cristal, e servirá 
para estabelecer intercâmbios entre empreendimentos de 
pessoas dos mais diversos lugares do planeta. 
Cada inscrito receberá 13 Cristais para impulsionar o 
uso da moeda social. 
Portanto, convidamos os a trazer produtos artísticos, 
bens culturais, livros, cds, roupas vivas, artesanatos 
próprios e biorregioais, obras e afins para serem 
trocados diretamene ou por Cristais durante o 
encontro.  
Para aqueles que não trouxerem produtos para trocas, 
inevitavelmente terão que trocar Reais por Cristais, 
caso queiram adquirir os produtos disponíveis no 
Armazen Beija Flor. 
 
Comércio Justo - Empreendimentos solidários locais 
terão espaços dentro da Praça, servindo refeições, 
lanches, sucos e biolaricas, não incluíd@s no preço da 
inscrição e administrados de forma independente por 
cada empreendimento. 
Os empreendimentos estarão aceitando Cristais 
incentivando um fluxo cooperativo e colocando em 
prática uma experiência vivencial de 13 dias com o 
foco de firmar uma Rede de Comércio Justo e o uso 
continuado e permanente da moeda social Cristal 
permanente na Biorregião do Moinho e Alto Paraíso. 
Armazen Beija Flor - Será o espaço da organização do 
Chamado, onde serão oferecidos produtos solidários e 
institucionais em troca de Cristais incentivando o 
fluxo cooperativo e colocando em prática uma 
experiência vivencial de 13 dias utilizando uma moeda 
solidária.   
Sucos, chás, lanches naturais, camisetas, livros, cds, 
artesanatos, cadernos informativos, produtos orgânicos 
e artesanais e outros servirão como lastro para a 
moeda solidária. 
  
 
5- Educação para a Nova Ordem Social 
Universidade de educação permanente para a fusão 
transdisciplinar dos novos conceitos e ferramentas que 
alicerçam as práticas da Sustentabilidade Planetária, 
da Cultura de Paz e Não Violência. Espaço onde os 
aprendizes possam desenvolver seu potencial, trocando 
e absorvendo novas habilidades. 
Unidiversidade da Vida 
Praça do Concilio Geral e Grande Tipi da Política e 
Espiritualidade 
Ponto onde nenhum coletivo ou indivíduo reivindique 
como exclusivamente seu, em que todos os seres humanos 
de boa vontade, tendo uma aspiração sincera, podem 
debater livremente como cidadãos planetários. 
“Que organização política você quer para o Mundo? Uma 
definição divertida me ocorre: uma anarquia divina. 
Mas o mundo não entenderá. Os homens têm que se tornar 
consciente dos seres psíquicos deles e se organizar 
espontaneamente, sem regras e leis fixas – este é o 
ideal. Para isto temos que estar em contato com o 
nosso ser psíquico, temos que ser guiados por ele, e a 
autoridade e influência do ego devem desaparecer” 
1971- A Mãe sobre Auroville. 
Praça do Concilio Geral: Espaço circular permanente 
onde os participantes do Chamado vão se reunir de 
forma assembleária para direcionar propostas 
coletivas.  
Grande Tipi: Integrar os processos Políticos com os 
processos Espirituais em torno da Cultura de Paz, 
Resolução de Conflitos e Decisão por Consenso e 
Cultura de Redes. 
Atuação com as crianças hoje para os alicerces do 
amanhã: 
Unidiversidade para as crianças – Local de debates, 
conselhos e apresentações de propostas apontando novos 
e diferentes rumos para a educação como estrutura da 
Nova Ordem Social.  
Flor das Abelhinhas – As crianças representam a nova 
consciência e os próximos guardiões do Planeta. Haverá 
um espaço lúdico exclusivo com profissionais 
capacitados para interagir e integrar  os pequenos 
dentro dos propósitos do Chamado. 
Espaço com atividades permanentes utilizando 
expressões criativas, artísticas e culturais.  Neste 
lugar, as crianças podem desenvolver-se integralmente, 
com jogos cooperativos, brinquedos ecopedagógicos e 
dinâmicas circulares, sem perderem o contato com suas 
almas; a educação será ministrada não para passar em 
exames ou obter certificados e colocações, mas para 
enriquecer as faculdades existentes e despertar 
outras.  
  
 
6- Laboratório de Conhecimento Livre – Comunicação 
A rede depende dos processos de comunicação para 
constituir-se como tal. A articulação das múltiplas 
lideranças e a devida coordenação de suas ações 
diferenciadas só é possível mediante a troca de 
informação. A comunicação é o elemento regulador do 
sistema. 
 
O Conhecimento Livre é uma proposta de resistência e 
de criação de alternativas à apropriação de 
conhecimentos pelo neoliberalismo. O Laboratório é um 
centro de mídia informatizado conectado a Internet, 
que impulsionará a democratização das informações 
geradas durante o Chamado. Ponto de interconexão de 
redes, coletivos, mídia alternativa e indivíduos que 
desenvolvem trabalhos e pesquisas dentro dos 
propósitos do Chamado. Laboratório de funcionamento 24 
horas, estimulando a criatividade e ao conhecimento 
transdisciplinar potencializado por ações de 
comunicação.   
 
Oca das Redes: Espaço para articulação em Rede dos 
coletivos presentes. Ponto onde haverá a coleta de 
assinaturas e adesões para as campanhas biorregionias 
e globais. Núcleo estratégico para a fusão e 
unificação das diversas agendas, ações e propostas dos 
coletivos. Estrutura com computadores para a devida 
sistematização e catalização das propostas e ações 
transformadoras dos coletivos e indivíduos presentes 
no Chamado. A Oca também servirá de espaço para a 
troca de material institucional, cartilhas, contatos, 
livros e adesivos.  
 
7- Espaços Cerimoniais - Espiritualidade e Ecumenismo 
Rituais sagrados para conexão espiritual 
Fogo Sagrado - Fogueira Central da Aldeia, onde serão 
realizados, círculos e rituais ecumênicos, o fogo 
estará acesso durante todo o tempo todo o 
funcionamento da Aldeia. 
Temazcal “Sauna Sagrada” - conhecido como Tenda do 
Suor ou Sauna Sagrada com rituais de purificação e 
limpeza.  
Templo das Plantas Sagradas – Local para o resgate dos 
rituais ancestrais utilizando plantas medicinais como 
ferramenta de conexão espiritual. Espaço de 
manifestação dos diversos ritos espirituais das 
culturas tradicionais. 
Tenda da Lua - Espaço para reunião da energia 
feminina, compartilhando de forma sagrada e 
ritualística suas experiências, conhecimentos e 
visões. 
  
 
8- Puxirum Indígena 
Espaço reservado para os indígenas presentes no 
Chamado. Apresentação de oficinas, shows, círculo de 
visões temáticas, conselhos de anciões, praticas 
ancestrais e todo os ritos sagrados que serão 
extremamente valorizados dentro da dinâmica de 
integração e convergência. 
 
9- Tenda Galáctica – Sincronário das 13 luas 
A tenda de cor branca, que já rodou o Brasil e esteve 
presente no dois últimos Fóruns Social Mundial, será 
um ponto central de atividades pela cultura da paz, 
integrando Artes, Ciências e Espiritualidade, com 
atividades direcionadas ao Sincronário do Novo Tempo e 
diversas ferramentas ligadas ao conhecimento do Tempo 
e da MATEMÁTICA Cósmica dos Maias. 
10- Ciranda Popular Brasileira 
Espaço destinado à cultura popular não só da Chapada 
dos Veadeiros como das distintas manifestações 
populares presentes na miscigenação do Povo 
Brasileiro.  
 
11- Infra-estrutura do acampamento: 
1-Cozinha Mundi  
      Estamos em fase de construção da dinâmica da 
alimentação dentro do Chamado do Beija Flor. 
 
2- Vila dos Acampados 
Área dos acampados inscritos e cadastrados no Chamado 
do Beija Flor com dinâmicas de autogestão dos 
acampados.  Serão encaminhados temas como a gestão do 
lixo sólido e compostagem, segurança, banheiros, 
sinalização, imprevistos sincrônicos, disposição das 
barracas e equipamentos dos grupos ali residentes. A 
organização estará equipando a área com chuveiros e 
sanitários exclusivos para os acampados. 
 
3-Recepção 
Portal de entrada dos participantes e espaço para o 
primeiro contato com a dinâmica e organização dos 13 
dias de encontro. Local reservado para os 
pré-inscritos que vão receber a pulseira de 
identificação, o seu crachá, o kit do acampado com o 
manual do Chamado e livros educativos sendo 
encaminhados para um circulo com os Facilitadores. 
Haverá Facilitadores Bilíngües. 
  
 
Atores 
Comitê Organizador, Facilitadores, Voluntários 
Ativistas, Coletivos, Indivíduos, Mídia Alternativa e 
Convidados. 
Comitê Organizador do Chamado: Coletivos e Indivíduos 
que estão focalizando a organização estrutural, 
articulações institucionais, programação, segurança, 
dinâmicas da alimentação, área de acampamento, visto, 
transportes de convidados, inscrições, voluntários, 
facilitadores, espaços e eixos de convergência. 
Facilitadores: Seguiremos a dinâmica realizada no 
Acampamento Intercontinental da Juventude durante o 
FSM.  Se a “primeira impressão é a que fica”, o 
trabalho dos facilitadores, é ter o primeiro contato 
com os participantes do Chamado. O trabalho do 
Facilitador é o de levar os participantes até o 
credenciamento, passar as informações gerais sobre o 
Chamado e a autogestão, orientar na escolha do local 
onde ficará acampado e indicar os principais espaços 
de convivência e convergência do Chamado. 
Voluntários Ativistas: Haverá o trabalho voluntário 
Pré Construindo Beija Flor, onde as equipes 
voluntárias são direcionadas para os locais onde se 
realizaram os eixos distintos do Chamado se envolvendo 
nos mutirões para construir os espaços do Encontro. Os 
Voluntários devem entrar em contato com o Comitê 
Organizador e chegar ao menos 3 dias antes do início 
do Chamado.  
Mídia Alternativa e Produção de Registro: Vamos 
privilegiar a presença de Jornalistas, Escritores, 
Documentaristas e Articuladores em Rede que trabalham 
com a democratização das informações não vinculadas a 
visão homogeneizada do Fundamentalismo Econômico. 
Tod@s os indivíduos e coletivos que pretendem 
registrar o Chamado devem se cadastrar neste item. 
Para tanto, haverá um código de ética de uso e 
democratização das imagens e um termo de compromisso 
a ser assinado pel@s proponentes. 
Aqueles inscritos como mídia alternativa terão livre 
acesso na sala dos computadores, que estarão 
conectados a internet 24 horas por dia. 
   
Convidados: Representantes de Comunidades Indígenas e 
Culturas Tradicionais, Artistas, Lideres Espirituais, 
Políticos comprometidos com a causa, Filósofos e nomes 
fortes do cenário internacional da Contra Cultura. 
  
 
Inscrições 
 
Atividades para o Fórum da Terra 
Palestras – Serão oferecidos módulos de 3 horas para 
relatar uma experiência coletiva ou individual, 
projeto, aventura, viagem, ação ou simplesmente 
difundir conhecimentos. 
Mini Cursos / oficinas – Uma oportunidade efetiva de 
aprendizado e instrumentalização das técnicas que 
possam ser reproduzidas dentro das Biorregiões. 
Vivências – As oficinas serão espaços onde o 
propositor trará uma dinâmica para que todos possam 
interagir dentro da atividade proposta. 
Debates e Mesas Redondas – tais atividades podem ser 
tanto propostas pelas organizações inscritas como 
sugeridas pela organização do encontro. 
Outros – qualquer atividade que não se enquadra nas 
relacionadas anteriormente. 
OBS: durante a programação do Fórum da Terra serão 
realizados Conselhos de Visões em todos os Eixos de 
Convergência para se debater os seguintes temas: 
• Ações Biorregionais 
• Conexão em Rede das Ações Biorregionais 
• Agenda 21 para as Ações Biorregionais 
As apresentações artísticas apresentadas no Fórum da 
Terra serão inseridas na programação mediante o 
convite da organização do encontro. 
 
Atividades para o Festival da Cultura Planetária 
Apresentações Artísticas – música, dança, teatro, 
circo, audiovisuais, outros. 
OBS: os Conselhos de Visões continuarão sendo 
realizados durante o Festival e as demais atividades 
desenvolvidas durante Fórum da Terra (palestras, 
oficinas, vivências, debates e mesas redondas) poderão 
acontecer no Festival mediante o interesse dos 
inscritos e de acordo com a organicidade do encontro. 
  
Quem somos? 
Organização do Chamado 
Caravana Arcoíris por la Paz Fundada no México em 
1996, a Caravana é um projeto de serviço social e uma 
ecoaldeia móvel cuja missão é trazer consciência  e 
educação ecológica nas Américas. Integrado por um 
grupo de aproximadamente vinte ativistas sociais e 
artistas de muitas partes do mundo, a Caravana utiliza 
o teatro, palestras, cursos, conferencias, 
audiovisuais e círculos para mostrar as pessoas como 
cuidar melhor da Terra. Financiado em boa parte 
através de seus trabalhos para os governos, as 
instituições,  ONGs nos países que visitam, também 
recebem doações e patrocínios para projetos 
específicos. Reconhecido como um modelo pioneiro de 
uma vida sustentável, é um centro de treinamento para 
futuros líderes sociais e culturais, a Caravana forma 
parte da Rede de Ecoaldeas das Américas, da Rede 
Global de Ecoaldeas e do Congresso Biorregional 
Continental. Organiza eventos similares no México, 
Colômbia, Venezuela, Brasil e Equador. 
 Rede Global Ahimsa : A partir do projeto Ahimsa – A 
Arca do Novo Tempo, uma Rede Global começou a ser 
tecida. Com a canalização de um grande barco para ir 
ao Fórum Social Mundial na Índia em 2004, os 
integrantes deste projeto pulsaram inúmeras atividades 
integrando Política e Espiritualidade, sendo um dos 
coletivos organizadores da Aldeia da Paz durante o FSM 
2005. Hoje a Rede conta com Caravanas, Ongs amigas, 
Núcleos Biorregionais e Redes de Trocas. Trabalha 
incentivando a Cultura de Redes e possui um portal na 
internet para articulação em diversos pontos do 
planeta. www.redeahimsa.org 
Co-Organizadores 
 
Internacional: BIOSFERIKA! Produções audiovisuais. 
Trabalha desde o 2003 para modificar a energia de 
baixa vibração que os meios de comunicação massiva 
favorecem através da geração de BOAS NOTICIAS e 
PRODUTOS AUDIOVISUAIS. 
Nacional: Caravana Ahimsa – BusOmGanesha Nascida em 
2004 a partir da compra coletiva de um ônibus 
coletivo, o BusOm Ganesha é um projeto comunitário 
itinerante que nasce para impulsionar as atuações da 
Rede Global Ahimsa. O projeto social é composto por 
pessoas de diferentes locais do planeta, idade, níveis 
de educação e atuação profissional e sempre aberta a 
novos participantes que sintam sintonia com o grupo e 
estejam realmente dispostos a contribuir com o 
coletivo. A Caravana tem um foco no Artivismo, 
utilizando a ARTE como ferramenta de transformação 
planetária. 
 Biorregional: Flor de Ouro – Moinho Idealizado e 
administrado desde 1981 por pessoas cuja proposta de 
vida é a integração com a natureza, sustentabilidade e 
a reconstrução dos valores de relacionamento 
interpessoal,  
a Flor de Ouro oferece seu espaço para uma reconexão 
com o interior, através 
dos elementos água, fogo, ar e terra, visando o 
crescimento espiritual do homem. 
  
 
 
Parceiros 
   
 Rede de Arte Planetária  www.tortuga.com 
      Rede Ibero Americana de Luz 
Casa da Floresta e Casa dos Hólons – São Paulo 
 Espaço Cultural Jacutinga – São Paulo 
 IPERS – Instituto de Permacultura do Rio Grande do 
Sul 
 Portal Ybytucatu – www.ybytucatu.com.br 
IPOEMA – Instituto de Permacultura e Organização de 
Ecovilas  
 IPEMA – Instituto de Permacultura da Mata Atlântica 
 ABRASCA – Associação Brasileira de Comunidades 
Alternativas 
    Ena – Rede Ecovilas da América 
 Gen – Rede Global de Ecovilas 
 
Apoiadores 
Ministério do Meio Ambiente 
Ministério da Cultura 
Ministério das Minas e Energia 
Ministério da Educação 
Governo do Estado de Goiás 
Prefeitura de Alto Paraíso 
 
 
 
=~==================================================================~= 
                       ~ Más de 100.000 Casas ~ 
              Encontrar casa en España es Facilisimo.com 
                      Obra nueva y segunda mano 
                  ->> http://elistas.net/z/9f.f2 <<- 
=~==================================================================~= 
 
-~--------------------------------------------------------------------~-
         Compra o vende de manera diferente en www.egrupos.net